Home
FÓSSEIS DO BAIXO MONDEGO - Coleóides
 
 






 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Filo Mollusca

Classe Cephalopoda

Subclasse Coleoidea: Coleóides

O grupo dos coleóides inclui lulas, chocos, polvos e vários subgrupos extintos de onde se destacam as belemnites. Destes, apenas as belemnites são geralmente conservados como fósseis.

Este grupo é caracterizado por possuir uma concha interna totalmente fechada por tecidos musculares moles. A concha divide-se em três partes:

  • - o fragmocone - que é a concha propriamente dita - dividido em câmaras;
    - o proostraco - prolongamento dorsal do fragmocone;
    - o rostro - rodeia o fragmocone.

Geralmente é apenas o rostro que fossiliza, uma vez que é formado por camadas de calcite.

As belemnites apareceram na era Paleozóica, tendo tido o seu apogeu nos mares Mesozóicos. No Baixo Mondego são particularmente abundantes nas unidades do Jurássico inferior e médio.


Morfologia dos Coleóides - Belemnite seccionada longitudinalmente e reconstituição de um coleóide com o rostro totalmente interno:

Morfologia dos coleóides


Reconstituição paleoecológica do Oceano Tethys no Jurássico superior tendo representados coleóides:

Caso não consiga visualizar clique aqui

Vídeo da autoria de Antonio Gutiérrez, autor do site Paleontologia-Hispana, tendo sido autorizada a sua reprodução.


Exemplo de fóssil de Coleóide (Belemnite) do Baixo Mondego:

Megateuthis